• denuncias
  • peticionamento
  • mediacao
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario

    • Pesquisa CNMP
    • MPT cadastra entidades para destinação de recursos
    • banner mudanca sede
    • MPT-RJ divulga resultado final do 1º Processo Seletivo de Estágio de 2019
    • Audiência pública “Responsabilidade das empresas de comunicação pela segurança e integridade física dos profissionais que exercem atividade de cobertura externa de eventos”
    • Conheça a campanha "Criança não deve trabalhar, infância é para sonhar”
    • MPT-RJ seleciona entidades para celebrar convênio de coleta seletiva
    • Edital convoca empregados e ex-empregados do Jornal do Brasil
    • Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aplica pesquisa para ouvir a sociedade sobre temas prioritários na atuação do Ministério Público
    • Documentário expõe alto índice de mortes no trabalho. Clique para assistir.
    • MPT cadastra entidades para destinação de recursos
    • Procuradoria Regional do Trabalho da 1ª Região inicia mudança para nova sede.

    Audiência pública debate como garantir os direitos dos Jovens Aprendizes

    Foram apresentadas medidas para efetiva aplicação da Lei da Aprendizagem

    O estado do Rio de Janeiro tem potencial para empregar 86 mil Jovens Aprendizes, no entanto, apenas 46 mil estão trabalhando. Para debater essa situação e pensar em mecanismos para garantir o cumprimento da Lei da Aprendizagem, a Comissão Especial da Juventude da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) promoveu a audiência pública “Como garantir os direitos dos Jovens Aprendizes”.

    O evento, realizado no dia 6 de junho, contou com a participação da procuradora do Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ) e representante regional da Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Coordinfância), Dulce Martini Torzecki. O auditório da Alerj estava lotado de jovens e a audiência foi entremeada pela intervenção de jovens artistas.

    A procuradora destacou a participação do MPT em projetos como o "Criando Juízo - uma rede de apoio à cidadania", desenvolvido junto ao Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), que visa à contratação dos adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas via aprendizagem profissional. Foi discutida a criação de uma reserva de vagas para os egressos do sistema socioeducativo, em especial do regime semi-aberto.

    Durante a audiência foi debatida a questão do piso salarial do aprendiz e apresentado um projeto para contratação de aprendizes pela Administração Pública. Ao final, as deputadas da Comissão de Trabalho e da Comissão de Juventude da Alerj acolheram a proposta apresentada e decidiram encaminhar projeto de lei prevendo essa contratação. Outro ponto que entrará no projeto é a exigência, pela Administração Pública, de que suas contratadas cumpram a cota de aprendizes.

    Estiveram presentes na audiência o auditor fiscal da Superintendência Regional do Trabalho, Ramon de Faria; a presidente da Comissão de Trabalho, deputada Mônica Francisco (Psol); e a presidente da Comissão de Juventude, deputada Dani Monteiro (Psol). Representantes do governo, do Degase e da Defensoria Pública também prestigiaram o evento.

    Assessoria de Comunicação • Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ)
    (21) 3212-2121 • (21) 9 9423-7936
    prt01.ascom@mpt.mp.br
    prt1.mpt.mp.br | Twitter: @MPTRJOficial | Facebook: MPTRJ.Oficial

    Imprimir

    • banner pcdlegal
    • banner abnt
    • banner corrupcao
    • banner mptambiental
    • AUDIN
    • banner transparencia
    • banner radio
    • banner trabalholegal
    • Portal de Direitos Coletivos