• denuncias
  • peticionamento
  • mediacao
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario

    • Pesquisa CNMP
    • MPT cadastra entidades para destinação de recursos
    • banner mudanca sede
    • MPT-RJ divulga resultado final do 1º Processo Seletivo de Estágio de 2019
    • Audiência pública “Responsabilidade das empresas de comunicação pela segurança e integridade física dos profissionais que exercem atividade de cobertura externa de eventos”
    • Conheça a campanha "Criança não deve trabalhar, infância é para sonhar”
    • MPT-RJ seleciona entidades para celebrar convênio de coleta seletiva
    • Edital convoca empregados e ex-empregados do Jornal do Brasil
    • Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aplica pesquisa para ouvir a sociedade sobre temas prioritários na atuação do Ministério Público
    • Documentário expõe alto índice de mortes no trabalho. Clique para assistir.
    • MPT cadastra entidades para destinação de recursos
    • Procuradoria Regional do Trabalho da 1ª Região inicia mudança para nova sede.

    Projeto qualifica assistentes sociais para atuarem no combate ao trabalho escravo

    Segundo pesquisa, grande parte dos profissionais da assistência social não possuem conhecimento do conceito de trabalho escravo

    ​Está em execução no município do Rio de Janeiro um projeto para formação de assistentes sociais no combate ao trabalho escravo. O “Escravo, nem pensar!: Atendimento humanizado ao migrante e prevenção ao tráfico de pessoas e trabalho escravo” é uma parceria entre Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ), Organização Não Governamental Repórter Brasil, Cáritas Arquidiocesana e Comissão Estadual para Erradicação do Trabalho Escravo, no âmbito do Projeto Ação Integrada.


    Elaborado e desenvolvido pela Repórter Brasil, o programa é voltado para servidores que atuam nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas). Ao todo 22 CRAS e 14 Creas serão contemplados no projeto. Após a formação mais de 50 profissionais atuarão como replicadores da matéria em suas unidades.

    Segundo entrevistas realizadas pela Repórter Brasil em CRAS e Creas do Município, grande parte dos profissionais da assistência social não possuem conhecimento do conceito de trabalho escravo e, consequentemente, não sabem identificar os casos. O objetivo do projeto é fortalecer a atuação desses profissionais, por meio de uma formação continuada, difundindo o conhecimento a respeito do trabalho escravo contemporâneo.

    Além de material didático e referencias técnicas para o encaminhamento de denúncias de trabalho escravo e o atendimento as vítimas, os profissionais receberão orientações para o acolhimento de migrantes internacionais que chegam à capital fluminense em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

    Assessoria de Comunicação • Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ)
    (21) 3212-2121 • (21) 9 9423-7936
    prt01.ascom@mpt.mp.br
    prt1.mpt.mp.br | Twitter: @MPTRJOficial | Facebook: MPTRJ.Oficial

    Imprimir

    • banner pcdlegal
    • banner abnt
    • banner corrupcao
    • banner mptambiental
    • AUDIN
    • banner transparencia
    • banner radio
    • banner trabalholegal
    • Portal de Direitos Coletivos