• denuncias
  • peticionamento
  • mediacao
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • MPT-RJ divulga gabarito das provas do Processo Seletivo de Estágio
  • Campanha do MPT divulga conquistas dos trabalhadores obtidas pela atuação de sindicatos
  • Iluminação especial do Cristo Redentor encerra Abril Verde
  • Edital convoca empregados e ex-empregados do Jornal do Brasil
  • Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aplica pesquisa para ouvir a sociedade sobre temas prioritários na atuação do Ministério Público
  • Documentário expõe alto índice de mortes no trabalho. Clique para assistir.
  • MPT cadastra entidades para destinação de recursos
  • Procuradoria Regional do Trabalho da 1ª Região inicia mudança para nova sede.

Projeto de acessibilidade é duplamente premiado na sede da ONU

Pela terceira vez a Organização Não Governamental (ONG) Escola de Gente foi premiada na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Viena, Áustria, por sua atuação em projetos ligados a acessibilidade.

Dessa vez, o projeto “Agentes de Promoção da Acessibilidade” foi condecorado como um dos mais inovadores do mundo na categoria “participação política”.

A iniciativa também foi selecionada para o programa Impact Transfer, realizado em parceria com a maior rede de empreendedores sociais do planeta, a Ashoka Áustria. Considerado como um dos 10 projetos com mais chance de replicabilidade no mundo, será elaborado um plano para que o Agentes de Promoção da Acessibilidade seja reproduzido em qualquer comunidade do planeta.

O projeto foi custeado por meio da destinação de mais R$ 459 mil, provenientes de acordo judicial firmado em ação civil públicada ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ).  A doação foi dirigida à Escola de Gente em razão de todos seus projetos serem vinculados à acessibilidade de pessoas com deficiência e se buscou que o valor fosse destinado para reparar uma lesão que atingia exatamente esse grupo.

O Agentes de Promoção da Acessibilidade visa a formação de jovens com e sem deficiência como promotores de práticas inclusivas em suas comunidades, oferecendo-lhes mais chance de participação política e vida independente. O projeto foi realizado em 2015 e 2016 e envolveu cerca de 200 jovens do Rio de Janeiro, com idades entre 15 e 29 anos. Com duração de 45 horas, os jovens receberam formação em Libras, audiodescrição, legislação inclusiva, cultura acessível, educação inclusiva, entre outros temas.

O MPT-RJ atuou diretamente no projeto por meio de palestras que abordaram a caracterização da discriminação nas relações de trabalho, formas e momentos de sua ocorrência, visando capacitar os alunos a identificar estas situações e saber como proceder.

A Procuradora Regional do MPT-RJ e ex-coordenadora nacional da Coordenadoria Nacional de Promoção de Igualdade de Oportunidades (Coordigualdade), Lisyane Chaves Motta, que representou o MPT-RJ na premiação, ressaltou a importância do envolvimento do Ministério Público em projetos sociais: “a honrosa premiação foi o coroamento de uma parceria de sucesso entre o Ministério Público do trabalho e a Escola de Gente. Ao Ministério Público incumbe, nos termos do art. 127 da  Constituição da República, a promoção da defesa do regime democrático e dos interesses inerentes à cidadania. Uma atuação resolutiva  e proativa permite aos seus membros um contato direto com a comunidade e problemas regionais contribuindo decisivamente para o acesso à Justiça em sua visão contemporânea. Mais do que a simples destinação de verbas, houve a participação direta de procuradores do trabalho integrantes da Coordigualdade do Rio de Janeiro nas palestras ministradas ao longo dos módulos dos cursos oferecidos aos jovens com e sem deficiência nas próprias comunidades do Rio de Janeiro. A pauta das palestras envolvendo o tema discriminação nas relações de trabalho e a ativa participação dos jovens moradores das comunidades nos debates foi uma troca de experiência e de vivência extremamente rica para todos os envolvidos".

A fundadora da Escola de Gente, Claudia Werneck, comemorou a eficiente parceria: “com o apoio técnico e institucional do MPT, em dois anos, mobilizamos cerca de 200 jovens com e sem deficiência de áreas de baixa renda do município do Rio de Janeiro e de outros estados do país para se formarem, como Agentes de Promoção da Acessibilidade. As duas premiações a serem recebidas pela Escola de Gente se complementam para catapultar nossa metodologia e prática a índices surpreendentes de multiplicação e impacto no mundo”.

“A Escola de gente possui uma concepção totalmente afinada com a missão institucional do Ministério Público do Trabalho na defesa da ordem jurídica democrática e, assim, o Projeto de formação dos Jovens Promotores de Acessibilidade foi concebido e realizado de acordo com a visão mais moderna e de acordo com os novos paradigmas trazidos pela Convenção dos Direitos das Pessoas com Deficiência. A satisfação com a premiação foi enorme e a instituição pode se sentir muito honrada com a premiação do projeto tido como o mais hábil a ser replicado pelos diversos países pelo mundo”, completou Lisyane.

As procuradoras do MPT-RJ, Daniela Mendes e Luciana Tostes também participaram e contribuíram consideravelmente com o projeto, merecendo destaque o empenho do assessor jurídico do MPT-RJ, Fernando Lapoente, que não mediu esforços para o êxito das atividades desenvolvidas.

A premiação ocorreu durante a Zero Project Conference, o mais importante evento internacional na área da acessibilidade e inclusão de pessoas com deficiência. A conferência, promovida pela ONU e a Fundação Essl, acontece há sete anos e, em 2019, foi realizada de 20 a 22 de fevereiro.

Na mesma ocasião o TSE também foi agraciado na categoria “Melhores práticas e políticas inovadoras mundiais na área de vida independente e participação política de pessoas com deficiência”, pelo Programa de acessibilidade da Justiça Eleitoral.

Escola de Gente

Criada em 2002 pela jornalista e escritora, Claudia Werneck, a Escola de Gente trabalha para que leis e políticas públicas se transformem em práticas cotidianas inclusivas, principalmente para a população com deficiência e de baixa renda.

Cerca de 500 mil pessoas já participaram diretamente de suas atividades em 17 países de quatro continentes; mais de 80 mil publicações em diferentes formatos acessíveis foram distribuídas gratuitamente e 7.340 horas de formação para jovens e adultos realizadas.

Em 2014, a Escola de Gente foi premiada pela primeira vez na sede da ONU pelo projeto Teatro Acessível e, no ano seguinte, a campanha Leitura Acessível, promovida em parceria com a WVA Editora, foi condecorada no mesmo evento.

Imagens: ONG Escola de Gente

 

Assessoria de Comunicação • Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ)
(21) 3212-2121 • (21) 9 9423-7936
prt01.ascom@mpt.mp.br
prt1.mpt.mp.br | Twitter: @MPTRJOficial | Facebook: MPTRJ.Oficial

Imprimir

  • banner pcdlegal
  • banner abnt
  • banner corrupcao
  • banner mptambiental
  • AUDIN
  • banner transparencia
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • Portal de Direitos Coletivos